Saúde

Learn more about our departments

Colelitíase

Colelitíase, ou pedra na vesícula, é a presença de cálculos na vesícula biliar. Esses cristais ou cálculos podem ocorrer em diversas porções do trato biliar, como no ducto colédoco (causando coledocolitíase) e na vesícula biliar. Os cristais podem obstruir o trato biliar, causando icterícia, e o ducto pancreático, levando à pancreatite. A colelitíase se trata especificamente da formação desses cristais na vesícula biliar.

Os cristais variam bastante em forma e tamanho, dependendo de sua composição. Os pequenos são mais perigosos, pois podem migrar e obstruir os ductos. Geralmente na vesícula são formados vários cristais pequenos ou um único cristal grande.

Os cristais podem ser formados por uma grande variedade de substâncias, porém as mais comuns são:

  1. Sais de cálcio e bilirrubina – formam pequenos cristais escuros – mais comuns em portadores de anemia, cirrose e infecções no trato biliar;
  2. Colesterol – forma cristais de coloração esverdeada ou às vezes com tom mais amarelado;
  3. Mistos – caracterizam a maior parte dos casos, cerca de 80%, e contém colesterol misturado a sais de cálcio.

É mais comum em mulheres obesas e em idade fértil. O que dá origem à referência mnemônica dos “5 F’s”, do inglês: Fat, Fertile, Females, Forty e Family. É importante ressaltar que o simples fato de não se encaixar nesse perfil não impede que os cristais se desenvolvam. Esse perfil é apenas o mais comum entre pessoas que apresentam o problema.

Atualmente o mais empregado é a colecistectomia videolaparoscópica. Essa cirurgia consiste na retirada da vesícula biliar através de pequenas incisões com o auxílio de um equipamento de videocirurgia. Há também a colecistectomia aberta que é realizada através de uma Incisão abaixo das costelas à direita.