Saúde

Learn more about our departments

H. pylori

Helicobacter pylori é uma espécie de bactéria que infecta a mucosa do estômago humano. Muitas úlceras pépticas e alguns tipos de gastrites do estômago são causados pela infecção do H. pylori, apesar da maioria dos humanos infectados nunca chegar a manifestar qualquer tipo de sintomatologia e/ou complicação relacionados com a bactéria. Estas bactérias vivem quase exclusivamente no estômago humano e duodeno, sendo o único organismo conhecido capaz de colonizar esse ambiente muito ácido, em parte pela sua capacidade de secretar urease, que transforma a ureia presente no ácido gástrico em amônia, elevando o pH ao redor da bactéria e possibilitando sua colonização. As bactérias têm formato de hélice (daí o nome helicobacter) e a forma espiralada permite-lhes “atravessar” com mais facilidade a camada de muco que protege o epitélio gástrico.

A infecção gástrica causada por H. pylori é considerada a mais comum das infecções humanas. A maioria dos estudos sugere que homens e mulheres são infectados igualmente por H. pylori. A hipótese mais aceita sobre o modo de transmissão desta bactéria é diretamente de pessoa para pessoa através da via oral-oral e fecal-oral. A H. pylori tem sido encontrada na saliva, placa dentária e fezes, demonstrando que as cavidades oral e fecal estão possivelmente envolvidas na transmissão da bactéria. Além disso, sua presença no suco gástrico indica a possibilidade de transmissão oral-oral.

A presença de H. pylori no suco gástrico de pacientes infectados sugere que o vômito e o refluxo esofágico possam ser considerados como um meio de propagação do microrganismo. Desse modo, propõe-se uma maior atenção a possível transmissão gastro-oral, que ocorreria quando um indivíduo entrasse em contato com vômito contaminado. A prevalência da infecção por H. pylori varia muito por área geográfica, idade, raça e está intimamente relacionada com condições socioeconômicas e sanitárias.

Os sintomas decorrentes da doença gástrica surgem na vida adulta, entretanto a aquisição de H. pylori ocorre na infância. A bactéria está presente em mais da metade da população mundial, sendo que mais de 30% da população dos países desenvolvidos e mais de 80% dos indivíduos que vivem nos países em desenvolvimento são portadores desta bactéria.

A maioria das pessoas infectadas por Helicobacter pylori nunca manifestará quaisquer sinais ou sintomas de gastrite. Algumas pessoas nascem com mais resistência aos efeitos nocivos da bactéria, mas isso ainda não foi esclarecido pela ciência. No entanto, pode acontecer de uma pessoa manifestar sinais e sintomas, que podem incluir:

  1. Dor ou queimação no abdômen;
  2. Náuseas;
  3. Perda de apetite;
  4. Arrotos frequentes;
  5. Inchaço;
  6. Perda de peso não intencional.

A maneira mais precisa de diagnosticar esse tipo de gastrite é por meio da endoscopia digestiva alta do esôfago, estômago e duodeno.

Uma vez detectada a H. pylori na mucosa do estômago de pacientes com doença gástrica, o tratamento indicado consiste em regime de antibióticos + IBP (Inibidor da Bomba de Prótons – Ex. Omeprazol).